solidariedade

A Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Luís lamenta parte da reunião ocorrida no Palácio dos Leões, no dia 26 do mês em curso, onde foram proferidos pelo Excelentíssimo Senhor Governador do Estado, o doutor Flávio Dino, conceitos e palavras indelicadas dirigidas ao Padre Roberto Perez, da Pastoral Carcerária deste Estado.

Referida reunião contou com a presença e participação de entidades da sociedade civil, organismos da Igreja Católica e representantes do Poder Público para entrega pelo Excelentíssimo Senhor Secretário de Estado de Direitos Humanos e Participação Popular, o professor Francisco Gonçalves, ao Senhor Governador Flávio Dino da minuta do Projeto de Lei que cria  Mecanismo Estadual de Prevenção e  Combate à Tortura e o Comitê Estadual de Combate à Tortura, marcando a passagem do Dia Internacional de Combate à Tortura, no último dia 26 de junho.

É do nosso conhecimento que o Padre Roberto Perez teve um contrato com o Governo do Estado do Maranhão, para atuar junto aos presídios, dando assistência religiosa aos presos e presas, o que pode ser comprovado com o testemunho de todos os membros da Pastoral Carcerária, pelos próprios apenados e apenadas do Complexo Penitenciário de Pedrinhas e de todo o Maranhão, trabalho que exerceu, com seriedade e compromisso cristão. Nada de desonesto no exercício dessas funções, uma vez que o referido cargo existia e ainda existe, tanto assim que, desde a demissão do sacerdote, foi contratado para substitui-lo um representante de outra Igreja, cujo trabalho merece, igualmente, nosso respeito. De longe, qualificá-lo com a forma pejorativa de “mensalinho”.

Além do mais, todas as atividades realizadas pelo referido sacerdote, como servidor, ainda que terceirizado, encontram-se devidamente registradas em relatórios  de produtividade enviados, mensalmente, à Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (SEJAP).

Acrescenta-se, ainda, que o direito à assistência religiosa à pessoa privada de liberdade é consagrado na Constituição Federal e previsto na Lei de Execução Penal, não constituindo, portanto, nenhuma ilegalidade em tal contratação.

Neste momento de achincalhes e dor, este organismo da Arquidiocese de São Luís manifesta sua solidariedade ao Padre Roberto Perez pela forma como teve sua dignidade atingida ao fazer críticas ao Sistema Penitenciário do Maranhão, atitude sem qualquer vinculação política pessoal a grupos de ontem ou de hoje, mas tão somente no sentido de ver acontecer o respeito à dignidade da pessoa humana.

O Padre Roberto Perez, um comboniano dedicado, humildemente, à luta por justiça e paz, tem o seu trabalho reconhecido pelo Excelentíssimo Senhor Arcebispo Metropolitano de São Luís, pela sua competência e conhecimento do Sistema Carcerário do Brasil, vivendo, pobremente, na periferia desta cidade.

Finalmente, afirmamos que o seu compromisso com Jesus Libertador não o moveria a se locupletar com cargos e benesses do Poder Público.

São Luís, 28 de junho de 2015.

Cecília Aparecida Amin Castro

Secretária Executiva da Comissão Justiça e Paz

da Arquidiocese de São Luís

Visto:

Dom José Belisário da Silva

Arcebispo Metropolitano de São Luís

 

Anúncios
A Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Luís está encerrando o ano de 2014 com mais um Seminário Dezembro de Paz.
A violência que grassa em nossa cidade assusta e questiona a sociedade para saber o que fazer.
Nos dias 4 e 5 de dezembro, no auditório Josué Montello, no Ceuma Renascença, aconteecerá o Seminário Violência x Cultura da Paz, com abertura às 18:h00.Nessa ocasião, a professora Arleth Borges, da Ufma, proferirá palestra sobre essa temática, tendo como debatedores o defensor público federal Yuri Costa e o professor José Alcântara.
No dia 5, às 15:h00, o juiz de Direito, Douglas Melo Martins, o promotor de justiça José Cláudio Cabral Marques, o historiador Wagner Cabral e o futuro secretário de Segurança, Jefferson Portella, farão uma abordagem sobre o Observatório da Violência. Em seguida, dando continuidade à programação, o professor de Direito e compositor,  Joãozinho Ribeiro, apresentará o Projeto Cultura da Paz, de onde os participantes apresentarão propostas a serem encaminhadas ao governador eleito, dr. Flávio Dino.

Em tempos de Copa do Mundo, vale a pena discutir a violência nos estádios entre as torcidas organizadas. No dia 18 de junho, às 19h30, o radialista e esportista, Roberto Fernandes, e o professor Roberto Mauro Gurgel abordarão o tema: Cultura de Paz, no Esporte e na Educação, na perspectiva de construirmos uma cultura de paz. Com alegria, esperamos você.

No dia 21 de maio, a Quarta de Paz terá, como assessora, a Irmã Sandra, da Congregação de Notre Dame de Namur, advogada da Comissão Pastoral da Terra. O tema da noite será Tráfico Humano e Trabalho Escravo. Esperamos por você.Imagem

Seminário-Carajás-30-anos-640x162De Aparecida (SP) para São Luís (MA), 05 de maio de 2014
Aos participantes do Seminário Internacional “Carajás 30 anos: resistências e mobilizações frente a grandes projetos na Amazônia Oriental”,
Em nome da presidência do Regional Nordeste V da CNBB, escrevo-lhe para manifestar minha alegria ao ver que o longo processo preparatório do seminário está chegando a sua etapa mais importante, a realização deste Seminário. Acompanhamos como Igreja a realização das etapas locais de Imperatriz e Santa Inês, contribuindo ativamente à sua realização e incentivando nossos ministros e fieis a participarem com entusiasmo.
O encontro final de São Luís, em direta continuidade com o “Seminário Consulta” dos anos 90, põe-se como um marco histórico na análise crítica dos efeitos do Programa Grande Carajás, que tanto influencia a gestão econômica, social e política dos dois estados do Pará e Maranhão.
Ainda em 2011, todos nós bispos do Maranhão publicamos uma carta aberta ao povo maranhense, inspirando-nos na passagem evangélica “Ao ver as multidões, Jesus encheu-se de compaixão” (Mt. 9,36).
Destacávamos que “A história do Maranhão e do Brasil tem sido marcada pela apropriação por parte de pequenos grupos, mediante influências políticas e corrupção ativa, daquilo que pertence a todos”, e indicávamos um caminho importante de conversão e ressurreição da vida em nossas terras: “Para inaugurar um novo momento histórico, precisamos nos educar para um trato totalmente novo, mais ético, com o bem comum. Sentimos que chegou a hora de se fazer uma radical inversão de prioridades e valores. Não podemos deixar que o Estado continue colocando sua estrutura a serviço quase exclusivo dos grandes exportadores de minério, de soja, de sucos e carnes, construindo-lhes as infraestruturas necessárias para obter sempre maiores dividendos”.
Acredito que o Seminário Internacional Carajás 30 anos venha oferecer novas reflexões, análises, propostas para reafirmar o protagonismo das comunidades e minorias atualmente mais prejudicadas pelo modelo de desenvolvimento posto.
Como Igreja, temos a certeza que essas transformações só poderão acontecer se alimentadas por uma mística do cuidado e da ternura para com todas as criaturas, pela opção junto aos mais pobres e oprimidos, que é evangélica e nos provoca ao encontro com as outras ricas culturas de nossas terras.
Dispomo-nos a caminhar juntos, com ainda mais coragem, em sintonia com o Papa Francisco que está preparando a nova encíclica “Ecologia Humana” sobre pobreza e meio ambiente e em continuidade ao lindo processo das Romarias da Terra e das Águas, que tem marcado nosso Estado com intensas celebrações e reflexões ao longo dos últimos vinte e cinco anos.
Desde a Assembleia Geral de todos os Bispos do Brasil em Aparecida, onde atualmente me encontro, envio minha bênção e meus votos de profícuas atividades e debates, em defesa da Vida.
Dom Gilberto Pastana
Presidente do Regional NE5 da CNBB

foto Sudão do SulAmigos e amigas, Feliz Páscoa! Postamos a carta enviada nesta semana pelo pe. Raimundo, comboniano, filho de Balsas(MA), (na foto está perto das irmãs) missionário no Sudão do Sul, o país mais novo do mundo, que há quatro meses vive uma dramática guerra civil e tribal. O e-mail do padre Raimundo é ranorocha@hotmail.com Click aqui para ler a carta

ORAÇÃO PELA PAZ NO SUDÃO DO SUL
Deus de amor e misericórdia,
Vós criastes pessoas de cada clã,
tribo e nacionalidade.
É vossa vontade que todos os povos possam
viver em paz, harmonia e unidade.
Somos todos irmãs e irmãos.
Pedimos-vos perdão pelas vezes
que não vivemos em paz.
Curai as nossas feridas e ajudai-nos
a reconciliar-nos uns com os outros.
Nós também rezamos pelos nossos líderes.
Concedei-lhes a sabedoria divina
e ajudai-os a promover o respeito,
a paz, o amor, a unidade, a justiça
e a verdadeira reconciliação
para que cada clã e tribo no Sudão do Sul
possam viver em paz e harmonia.
Nós vos pedimos por Jesus Cristo Nosso Senhor.
Amém.

O Projeto “Quartas de Paz” inicia seu percurso no Auditório do curso de história da UEMA, Rua da Estrela, Centro histórico, às 18:00 horas

marcador 2014

Banner_CJP2013A Comissão Arquidiocesana Justiça e Paz de São Luís ( CJP ), em parceria com a Comissão Brasileira Justiça e Paz (CBJP), organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realizará, nos dias 5 e 6 de dezembro de 2013, o Seminário: Juventude – Memória e Compromisso.
O Seminário encerra as atividades do Projeto Quartas de Paz, pelo sexto ano consecutivo, e tem o objetivo de resgatar o papel dos cristãos na luta pela redemocratização do Brasil, no período de 1964 a 1988.
Resgatar a história da atuação dos cristãos na ditadura brasileira é fundamental, tanto para fazer justiça aos que vivenciaram aquele período, quanto para alimentar as esperanças em tempo de opressão.
QUEM PODE PARTICIPAR
Podem participar estudantes, pessoas de todas as denominações religiosas, agentes de pastoral, membros de organismos, profissionais militantes da área de direitos humanos e demais interessados.
Será emitido certificado de participação, com as horas correspondentes.
INSCRIÇÕES
Os interessados devem preencher a ficha de inscrição do folder aqui em baixo, ou na Secretaria da Cúria Metropolitana da Arquidiocese, na Praça Pedro II, s/n, com a secretária Vera.
Informações pelos telefones 98-8814.1527 e 98-33134163
LOCAL: CENTRO DE CRIATIVIDADE ODYLO COSTA, filho
Teatro ALCIONE NAZARETH – Praia Grande – Centro
aqui
capa do folder

Papa-Francisco
“Nós vivemos na parte do mundo mais desigual. A distribuição desigual de bens continua, criando uma situação de pecado social que clama ao céu e limita as possibilidades de uma vida mais plena para muitos de nossos irmãos”. (Discurso na reunião de Bispos Latino Americanos, em 2007).
Continue lendo todas as frases, clicando As mais belas frases de Papa Francisco

Jo 20
O primeiro encontro entre Jesus ressuscitado e seus discípulos é marcado pela saudação feita por ele: “A paz esteja com vocês!” Por duas vezes Jesus deseja a paz a seus amigos. Esta saudação é muito comum entre os judeus e na Bíblia. Ela aparece quando surge um mensageiro da parte de Deus (Jz 6,23; Tb 12,17). Logo em seguida, Jesus os envia em missão, soprando sobre eles o Espírito. Paz, Missão e Espírito” Os três estão juntos. Afinal, construir a paz é a missão dos discípulos e das discípulas de Jesus (Mt 10,13; Lc 10,5). O Reino de Deus, pregado e realizado por Jesus e continuado pelas comunidades animadas pelo Espírito, manifesta-se na paz (Lc 1,79; 2,14). O Evangelho de João mostra que a paz, para ser verdadeira, deve ser a paz trazida por Jesus (Jo 14,27). Uma paz diferente da paz construída pelo império romano… continue lendo A paz esteja com vocês

Até Natal 2015

2015: NO BRASIL É O ANO DA PAZ25 de dezembro de 2015
Amigo/a, participe das iniciativas da Comissão Justiça e Paz e contribua para o crescimento da cultura de paz

Clicar na imagem para ler o documento da Semana Social Ludovicense, já entregue ao Prefeito

Clicar no marcador de texto para ver o calendário das Quartas de Paz 2014

Posts recentes

outubro 2017
D S T Q Q S S
« jul    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Arquivos

outubro 2017
D S T Q Q S S
« jul    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
outubro 2017
D S T Q Q S S
« jul    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031